O Jaraguá

Valmir Simões

 

 

Denominava-se “Jaraguá” uma brincadeira muito engraçada realizada nos dias de festas. Não tenho a menor idéia de quando ela surgiu e há quanto tempo.


Certa vez encontrava-me em frente ao Abarracamento (residência de funcionários da estrada de ferro), batendo papo com alguns amigos, quando surgiu um Jaraguá, vindo do Bairro do Alto, correndo atrás de crianças e fazendo uma gritaria infernal. Parou próximo de nós para descansar e tirou a fantasia que era composta de uma longa túnica roxa, uma caveira de burro e dois espelhos pequenos e redondos que formavam os olhos. Na túnica existia uma pequena fenda para que se pudesse enxergar. Para movimentar a boca da caveira colocava-se uma mola espiral entre os maxilares e prendia-se um cabo de vassoura a um deles. Quando o cabo de vassoura era movimentado parecia que a caveira estava querendo morder quem se aproximava.

Quando estávamos observando aquele monstrengo, chegou ao local o “Gato”, filho de D. Cassemira Fateira, que residia na Rua do Fato e era uma pessoa por demais conhecida na cidade. Nesta época ele ainda não tinha sido acidentado e ainda tinha as duas mãos. Ele era sempre muito alegre quando bebia. Insistiu com o dono do Jaraguá para deixá-lo vestir aquele trambolho. O dono do Jaraguá acabou concordando e deu as orientações necessárias. A túnica ficou muito grande para o “Gato” e ele tinha que correr segurando a caveira com uma mão e com a outra a túnica. Acabou se embaraçando caiu e rebentou a cara. Levantou com raiva puxou uma faca que levava na cintura e com ela rasgou toda a fantasia do Jaraguá. O dono do equipamento ficou mais enraivecido ainda, saltou em cima do “Gato” e bateu nele até cansar.

E, assim, o “Gato” teve a cara quebrada duas vezes no mesmo dia.

 

SOBRE AS FESTAS DE ITIÚBA LEIA:
- O BOI DA TAPERA (pág.38) - Fernando P. de Carvalho
- A FESTA DA PADROEIRA (pág. 95) - Djalma dos Anjos
- A FESTA DO CASAMENTO (pág.103) - Valmir Simões
- A FESTA DO CALUMBI (pág.105) - Valmir Simões
- A PROCISSÃO (pág.135) - Fernando P. de Carvalho

IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

Veja a próxima crônica

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com