I

O PEDREIRO E O PASSARINHO

 

 

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

     

O pedreiro Nelson Mangabil, um velho amigo de infância, tinha por hábito acordar muito cedo beirando a madrugada e, logo após os primeiros goles de café, pegava suas ferramentas e seu inseparável boné de brim, e seguia para o trabalho não se importando se o dono do serviço já havia acordado ou não e, pacientemente, ficava aguardando alguém que lhe abrisse as portas.

Porém, quando demorava muito de alguém lhe atender, ele não perdia a oportunidade de comentar com seus ajudantes, sempre de bom humor, repetindo um velho chavão que dizia: “Passarinho que não deve nada a ninguém e caga no mato já está acordado, mas ainda tem gente que não!”

 



 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com