I

O TREM DE FERRO

 

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

     

Muito já se falou aqui sobre o velho "trem de ferro" (eu inclusive), porém, como o assunto é vasto considerando que era o único meio de transporte da cidade em épocas passadas, vale lembrar que nos bons tempos da estrada de ferro, eram vários os tipos de comboios que passavam por Itiúba.

Entre os trens de passageiros, circulavam os “noturnos”, assim chamados porque rodavam á noite toda com seus vagões-leitos de Salvador a Juazeiro, o trem azul também chamado de Marta Rocha em homenagem a baiana que foi miss Bahia, miss Brasil e segundo lugar do miss universo de 1954, e o luxuoso “Expresso” que não parava em estações de lugares que não fossem cidades.

 Sobre os trens de cargas, existiam os comboios com grandes vagões totalmente fechados para o transporte de mercadorias, os de vagões-gaiolas para o transporte de animais vivos e ainda os que rodavam com os vagões abertos apelidados de “pranchas” para o transporte de minerais que, aliás, são os únicos que ainda rodam hoje. E, como se não bastasse, ainda rodavam os trens mistos que circulavam com vagões para cargas e um único vagão-classe para passageiros. Seu inconveniente era que não tinham horário para sair ou chegar, pois só partiam de uma estação depois de completada sua carga e descarga. Eram apelidados de “arrecadação” e “mochila”. Seus passageiros eram geralmente pessoas que acompanhavam suas cargas, principalmente as perecíveis.

 

 

 

 

 

 

 

 



 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com