Saudades da Rádio Cultural

Valmir Simões

 

 

A Rádio Cultural de Itiúba era, realmente, o local mais procurado pela juventude da cidade, principalmente nos finais de semana.


Lembro-me bem dos preparativos para os bailes quando o salão com piso em tabuado era encerado com parquetina vermelha e lustrado com um pesado rodo de ferro preso a um escovão de grossas cerdas.

Quando a noite chegava tudo estava uma maravilha. Margeando as janelas eram colocadas varias cadeiras de madeira em verniz escuro. O “studio” tinha um destaque significativo dentro do salão. Era um local com divisórias de madeira que tinha grandes vidros transparentes por onde se podia presenciar todo o movimento das moças e rapazes. Uns namoravam, outros dançavam, e, na maioria das vezes, apenas batiam papo.

Os cantores mais ouvidos na época eram: Bienvenido Granda (Paixões do Isnar), Waldick Soriano e Orlando Dias (paixões do Egui), Trio Yrakitan, Silvinho, Nilo Amaro e os Cantores do Ébano, Núbia Lafaiete, Ângela Maria etc.

Certo dia, em um final de semana, apareceu o Rogério Pitanga, trazendo um LP debaixo do braço que botou pra tocar o tempo todo. Não me recordo se o tal disco era com uma dupla ou trio, mas o nome era “Os Tincoãs”. Eu acho que o cara estava apaixonado por alguém, pois era só o que mandava tocar, principalmente uma faixa de sua preferência.

Entre as bebidas mais requisitadas estava a Vodka acompanhada de laranja turva, Conhaque Castelo com rodelas de caju e sal, Rum Montila, Bacardi e Cerveja Antártica faixa azul. Cigarros Minister, Hollywood, cigarrilhas Talvis, sempre tirando a capinha que a envolvia, pois ficava mais charmosa e delicada ao fumar. O abastecimento com a compra das bebidas, cigarros e tira gosto, era feito no Bar do Zé Dantas (pai do nosso amigo Djalma).

Era uma época muito boa, não tinha violência. Nunca, que eu me lembre, houve qualquer tipo de confusão ou intriga entre os amigos. A paz, felizmente, reinava entre todos nós e este é o motivo que nos leva a termos tantas saudades daquele tempo que vivemos na nossa querida Itiúba, berço de todos nós.

 

IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

Veja a próxima crônica

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com