I

OS OLHOS DA FINADA CASTOLINA

Max Brandão Cirne

 

 

  

 





 
Quem contava esta era o Antonio Macambira, juntamente o Zezito do cinema, hoje falecido, e alguns rapazes de Itiúba. Vendo o peixe como me foi vendido, de sorte que estou eximido de alterações no relato e no fato, impossibilitando-me de atestar a veracidade, se inexistente ou existente.

Ouvi de muitos o relato.

Dona Castolina foi uma senhora que sentou moradia na Praça do Vaqueiro, bem ao lado da Primeira Igreja Batista de Itiúba.

Certo dia fora ela acometida de terrível dor encefálica. Desesperada sentou-se numa esteira de licuri na sua modesta sala. As têmporas pareciam querer rachar e uma espécie de queimação lacerava de lascar os seus miolos.

De repente, seus olhos caíram das órbitas no seu colo. Esta história sempre foi contada e conhecida pelas pessoas de Itiúba.

                                                                                                    

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com