I

FERNANDO E A NOSSA BIBLIOTECA

Max Brandão Cirne

 

 

  

 
Como sempre costumo fazer quase que diariamente, deparei-me no portal de “Itiúba do meu tempo” com uma crônica de reminiscências do Fernando sobre o seu tempo na Escola Goes Calmon e os livros que leu.
      
Compartilho com ele das alegrias de relembrar aquela nossa vidinha de meninos dos sertões, surpreendentemente letrados para o nosso tempo, naturalmente para os que gostavam de ler.
       
Pois bem, meu caro Fernando, foi lá, naquela escolinha que me plantou no coração, que aprendi a gostar e amar os livros. Foi lá que tive os primeiros encontros com a mais pura e clássica literatura. Hoje sabemos por que ao chegarmos à Capital dávamos aquele show de conhecimento. Foi lá na biblioteca da escola que eu aprendi a ler verdadeiros clássicos que hoje, certamente e assino embaixo, que estou falando, muito intelectual jamais leu ou manuseou.
       
Parabéns Fernando pelas suas leituras e suas recordações não me deixando na mentira. Já escrevi sobre em meu blog.
        
E pensar que hoje a criançada não lê, os rapazes entram na faculdade e, segundo pesquisas, muitos doutores que cursaram naturalmente a faculdade, só leram, quando muito, dois livros em toda a sua vida.





 

 

 

 

                                                                                                    

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com