A ponte não teve pressa,
caiu numa noite dessas...

Por ela passaram
(cem anos, quase, de solidão),

gente à pé, carroça,
carro, bicicleta e caminhão.

A ponte não teve pressa,
caiu numa noite dessas...

Não suportou o peso
de cem anos de escravidão

levando e trazendo, de graça, gente
à pé, carro, carroça e caminhão.

A ponte Itiúba/Alto foi (que tristeza!)
rechaçada, pisoteada, queimada...

Pagou pelo preço de servir,
e em troca não ser nada.