A sociedade de Itiúba, hoje está de luto porque se despede de seu herói da 2ª Guerra Mundial, JOSÉ PINTO DE FREITAS, que ainda muito jovem foi convocado para servir à Pátria.

Nós sabemos, que foi muito comum, naquele período negro para a humanidade, muitos de nossos patrícios se auto mutilarem, a fim de serem dispensados das forças militares brasileiras.

Nosso destemido herói, ZECA DA MATINHA, como era chamado pelos amigos, não cortou dedo nem furou olho para não ir à guerra. Ao contrário, quando foi convocado, prontamente viajou para Salvador e de lá para a Itália, deixando para trás a sua juventude de pouco mais de vinte anos, a sua roça, a família, a namorada, os amigos.

O dever cívico bateu forte, apesar de incerteza de não saber se ainda retornaria, vivo ou morto, para sua terra e sua gente.

E eis que, na Itália com a força do destemor, fazendo coro com os demais companheiros que diziam a um só voz, que a cobra ia fumar, revelou-se o soldado do Exército Brasileiro, Freitas, um homem combatente corajoso, intrépido e bravo.

E lutou até que foi tirado do combate, quando foi seriamente atingido pelo inimigo. Não morreu no campo da batalha mas ficou com uma grave sequela numa das pernas, marca visível do horror da Guerra.

Algum tempo depois, o Exército Brasileiro, condecorou merecidamente ao nosso herói nacional, promovendo-o ao posto de Tenente.

Em alguns momentos cívicos de Itiúba, era com orgulho que nós itiubenses reverenciávamos ao nosso mártir, que desfilava em carro aberto, dando o belo exemplo de que foi ele, TENENTE DO EXÉRCITO BRASILEIRO, JOSÉ PINTO DE FREITAS, um daqueles que, com o seu sangue, disse lá "no campo deserto da batalha", “ou ficar a Pátria livre ou morrer pelo Brasil”.

Belo exemplo, Tenente Freitas, sobretudo para os nossos jovens de hoje, amanhã e sempre!