O Trem-Fantasma

Valmir Simões

 

 

Contaram-me que um comerciante de Itiúba que costumava sempre vir a Salvador, achou por bem trazer uma pessoa que vivia na sua casa para conhecer a Capital.


Aqui chegando o visitante foi logo levado à praia e “batizado” com água do mar, que achou muito mais salgada do que a água da Cacimba do Vintém, onde ele tinha costume de beber.

O visitante estava eufórico com Salvador e se admirava de tudo que via. No antigo Campo da Graça estava armado um grande Parque de Diversões. Lá ele entrou no tal do trem-fantasma sem ser avisado das surpresas que viriam pela frente. No entra e sai das curvas e túneis que o trem percorria se defrontou com morcegos e vampiros e começou a gritar:

– Eu quero voltar gente! Tira-me deste inferno!

Para terminar o macabro passeio, em uma das curvas apareceu uma caveira com uma enorme faca fingindo que dava uma facada na sua barriga.

O convidado deu um enorme grito e disse:

– Estou morto, fui esfaqueado na barriga, meu irmão!

No fim do rápido trajeto, ao descer do trem, levantou a camisa e assombrado disse:

– Rapaz eu pensei que tinha morrido...

 

IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS ENGRAÇADAS

IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

Veja a próxima crônica seguinte

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com