Luiz Gonzaga, Cidadão Itiubense

Fernando Pinto de Carvalho

 

 

Não me lembro do ano, mas sei que foi no início da década de 60. Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, cantor adorado e consagrado em todo o nordeste do Brasil, apareceu em Itiúba para fazer uma apresentação. Até hoje não sei como isso foi possível. Itiúba era uma cidade pequena e pobre e ele já era um dos cantores mais queridos e famosos do Brasil. Já imaginei que ele estivesse atravessando uma fase financeira ruim na época, ou que ele estivesse fazendo um grande esforço para levar a sua boa música às áreas mais sofridas da região. Nunca cheguei a uma conclusão.


Depois de acertarem a realização do show com a gerência do Cine-Itiúba, começaram a fazer a propaganda nas ruas e nela diziam que o Rei do Baião seria acompanhado pelo Salário-Mínimo, um músico anão e pelo Custo-de-Vida, um músico alto, com quase dois metros de altura.

A Câmara de Vereadores local, num gesto muito bonito (talvez um pouco oportunista), resolveu conceder ao ilustre visitante o título de “Cidadão Itiubense”. Os vereadores reuniram-se rapidamente e autorizaram a concessão do título que seria entregue na sede da Câmara, à noite, antes do show no Cine-Itiúba. O título foi entregue numa das sessões mais concorridas até hoje daquela Casa Legislativa.

O Show no cinema começou um pouco atrasado devido às comemorações na Câmara de Vereadores, mas foi aplaudidíssimo do início ao fim. Luiz Gonzaga foi muito simpático, cantou seus maiores sucessos, dirigiu-se pessoalmente ao público e brincou por duas vezes com a Srtª. Alice Pires chamando-a, carinhosamente, de “professorinha” Alice.

Já no Cine-Itiúba, antes do show, um vereador foi indagado sobre os motivos da concessão do título de “Cidadão Itiubense” ao visitante e ele disse:

– O homem é importante... ele vai falar sobre o salário-mínimo e o custo-de-vida...
 
(Nota do Autor: Segundo informações obtidas recentemente, ao contrário do que se dizia na época, nos registros da Câmara de Vereadores não consta a concessão do título de Cidadão Itiubense, e sim, a prestação de uma homenagem ao grande cantor nordestino, com a presença do homenageado na seda da Câmara.)

 

SOBRE O CINEMA DE ITIÚBA LEIA TAMBÉM:

- O CINEMA (pág.02) - Fernando P. de Carvalho
- A MAIS CHATA SESSÃO DE CINEMA (97) - Ivan de Carvalho
- O PING-PONG DA DUPLA "ZECÁQUIS"(pág.27) - Fernando P. de Carvalho
- UMA NOITE NO CINE-ITIÚBA (pág. 93) - Fernando P. de Carvalho
- O CINEMA E O SELO DE ESTATÍSTICA (183) - Humberto Pinto de Carvalho
- O ZEZITO DO CINEMA (187) - Fernando Pinto de Carvalho
- AQUELES BONS TEMPOS (206) - Idelson José Carneiro
- PRIMEIRA VEZ NO CINEMA (217) - Humberto Pinto de Carvalho
- FILMES "SÓ PARA HOMENS" (346) - Fernando Pinto de Carvalho

 

IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

Veja a próxima crônica

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com