A A r

O melhor dia da semana

Valmir Simões


O Domingo era, sem dúvida, o melhor dia da semana para uma cidade pequena como a nossa. Durante o dia havia um movimento razoável nos bares, o jogo de futebol em um campo próximo da Estação Férrea ou no campo dos Cambecas, a briga de galo no Alto, próximo à casa do Zezinho Açougueiro, na igreja a missa pela manhã, onde as beatas ajoelhavam-se cobrindo a cabeça com um véu, nas suas cadeiras cativas forradas com o tecido da melhor qualidade, coisa difícil de ver hoje em dia, na rua desfilava o lindo automóvel do Sr. Manoel Barbosa, que por não ter para onde ir, em razão do tamanho da cidade, ficava com seus familiares indo e vindo da praça da matriz e fazia a curva junto a Estação, não me recordo da marca do veículo só sei dizer que era muito bonito, tipo cadilac, pneus faixa branca, e fazia questão de dirigir geralmente apenas com uma das mãos, e a outra segurando o charuto suerdick. Á tardinha começava o desfile das garotas pelo jardim em frente à Prefeitura Municipal, a maioria das familias residentes na Avenida Getúlio Vargas, a principal da cidade, colocavam cadeiras em frente as suas residencias e ficavam admirando aquele movimento ou batendo papo com os vizinhos. À noite o movimento aumentava e o Cine-Itiúba era o palco da diversão. As famílias aproximavam-se para o ingresso na casa de espetáculos onde preferiam, na maioria das vezes, as cadeiras do corredor central e lá pelos cantos ficavam alguns amigos que adoravam o escurinho do cinema, atrás dos pilares. Que tempo bom aquele. Tenho boas lembranças desta terra em que nasci, cresci e aos 20 anos de idade fui cuidar da minha vida, deixando a cidade com o coração partido de saudades.

 

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR

IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE GERAL
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com