OS JEGUES DO SANTANA

Fernando Pinto de Carvalho

Santana era um senhor que tinha uma tropa de jegues para carregar materiais dos depósitos para as poucas obras de construção que surgiam.

Na cidade não havia caminhões e areia, barro, cimento, tijolos, telhas e tudo o mais eram carregados pelos jegues do Santana.

Quando os animais ficavam velhos e já não aguentavam mais o peso das cargas, eram soltos nas ruas da cidade, ganhando uma espécie de aposentadoria.

Eles ficavam rondando pelas proximidades da cidade, velhos, lentos e fracos até o dia em que morriam. Na época, quando se queria dizer que uma pessoa estava velha ou fraca, dizia-se que ela "estava igual aos jegues do Santana.

O velho Santana, na sua luta diária de colocar e retirar as cargas dos animais contavam sempre com a ajuda dos seus filhos Odilon e Champião.

 

IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

Veja a próxima crônica

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com