O PINTOR LUDUGÉRIO

Fernando Pinto de Carvalho

Não havia tintas prontas como hoje. Para ser pintor era necessário conhecer os segredos da preparação das tintas utilizando-se dos poucos materiais disponíveis no mercado local: tabatingas branca e amarela, azul xadrez, cal, óleo de linhaça, goma de tapioca e poucos dissolventes e corantes artificiais.

O único mestre na arte era um mulato baixinho chamado de Ludugério. As pinturas realizadas por ele eram sempre as mais bonitas. Zinho era o seu ajudante. Trabalhou com ele a vida inteira e nunca aprendeu a fazer qualquer espécie de tinta. Ele gostava mesmo era de chamar os meninos de "Aió".

Até hoje eu não sei o significado da brincadeira.

O Ludugério era um bom pintor mas só quando estava são. Quando bebia fazia cada pintura...

Os proprietários dos imóveis precisavam ficar vigiando-o para ele não beber. Quando obtinham sucesso com a vigília boa pintura surgia, caso contrário...

 

SOBRE PROFISSÕES E PROFISSIONAIS LEIA TAMBÉM (Clique nos links abaixo):

- O Engraxate Boca-Rica
- "Seu" Acelino, o Marceneiro
- A Obra do Mestre Sapateiro
- O Garimpeiro Itiubense
- O Joãosinho e sua Alfaiataria
- O Amolador de Tesouras
- O Lambe-Lambe
- O Zé do Quebra-Queixo
- Os Vendedores de Ouro
- Os Sapateiros
- Os Fogueteiros
- Os Garis
- Os Ferreiros
- Os Médicos
- Os Velhos Motoristas

IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com