A A r

A Balaustrada da Prefeitura

Fernando Pinto de Carvalho

 

Acredito que a balaustrada foi construída juntamente com o prédio da Prefeitura. Não tenho certeza disso, mas prometo que vou fazer uma pesquisa sobre o assunto. O que eu sei mesmo é que ela sempre foi o ponto de encontros noturnos da juventude itiubense. Durante décadas ela testemunhou os primeiros olhares e as primeiras carícias de namorados, as muitas reuniões onde eram decididas as ações da noite (nem sempre boas) dos jovens ávidos por aventuras a fim de gastar a energia transbordante própria da idade e viu, também, até discussões e brigas.


O local era muito agradável. Ficávamos sentados na balaustrada de onde víamos a movimentação das pessoas no Clube 2 de Julho, no Cine-Itiúba, na Prefeitura e até na Estação Ferroviária, embora essa última não ficasse tão próxima. Podíamos, também, ficar observando a água turva e tranqüila do Tanque da Nação, por ela rodeado. Entre a balaustrada e o Tanque da Nação existiam plantas que todos chamavam de tamareiras, embora até hoje eu não saiba se elas eram mesmo dessa espécie de palmácea.


Certa vez, não me lembro por qual motivo, o Juiz de Direito requisitou um destacamento militar para proteger a cidade, por um curto período. Os militares ficaram lá sem ter o que fazer e resolveram, por conta própria, talvez para chamar a atenção, proibir reuniões de mais de três pessoas nas proximidades da balaustrada e não deixavam ninguém sentar nela. Foi um grande castigo para os jovens que só voltaram a utilizar a área depois que foram ao Prefeito e ao Juiz que afirmaram não haver motivo para tal proibição.

 

Na última reforma que fizeram na área a balaustrada foi destruída deixando apenas recordações e saudades naqueles que viveram tão bons tempos.

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE GERAL
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com