A A r

Os Coronéis

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

Como toda cidade do interior, Itiúba também teve os seus coronéis políticos e, o que é melhor, todos eles voltados para o progresso da terra e não em benefícios próprios, coisa rara.

Para lembrar apenas dois do meu tempo, cito o coronel Aristides Simões de Freitas, o maior pecuarista local, ferrenho defensor do município, que não temeu nem mesmo as ameaças do cangaceiro Lampião que lhe exigira três contos de réis para não invadir a cidade e ainda mandou dizer ao bandoleiro que se ele tentasse seria recebida à bala, fazendo o valentão desistir. O referido coronel era primo, amigo e contemporâneo do Sr. Ernesto Simões Filho, fundador do Jornal A Tarde e talvez o homem mais alto da cidade pois media mais de um metro e noventa de altura.

O outro foi o coronel Belarmino Pinto de Azeredo que, inclusive, foi Prefeito por quatro vezes e até com prejuízos de seus próprios negócios e dedicou toda a sua vida em prol da cidade. Este também além de político foi o maior e mais rico comerciante da cidade e exportador de produtos regionais. Vestia-se elegantemente com ternos brancos de puro linho importado e até a década de 50 ainda usava o famoso chapéu "panamá" e não dispensava um famoso charuto cubano legitimo.

Uma curiosidade é que ambos foram adversários políticos, o primeiro da antiga UDN e o segundo do velho PSD, porém, além de serem vzinhos, tratavam-se civilizadamente e até batiam papo sentados em confortáveis espriguiçadeiras à noite nas calçadas de suas casas.

 

 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com