A A r

A Rapadura

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

O município já foi um grande consumidor da popular RAPADURA, um produto originário das cidades do recôncavo baiano, derivado do melaço da cana de açúcar, em formato de tijolos e em vários tamanhos.


Como o município não a produzia a tal especiaria era importada pelos senhores Pedro Ramiro e José Prata (padrinho do Fernando, autor do Site), cujos armazéns eram exclusivos para a venda da rapadura que chegavam em grandes e pesados fardos de esteiras de palhinhas pelo trem de ferro. É verdade que também importavam e vendiam o açúcar mascavo ou açúcar-preto como era mais conhecido, porém, em menor escala, considerando que  sua utilidade era apenas na mistura da torrefação de café.

 

 

 

 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com