A A r

O Vendedor de Galinhas Caipiras

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

 

Até o aparecimento das granjas, era comun na cidade a presença do vendedor de galinhas caipiras vivas.

As aves, com os pés amarrados e de cabeças para baixo, eram penduradas em uma grossa vara que o habilidoso mercador carregava no ombro, andando e oferecendo de porta em porta a sua mercadoria.

É verdade que a população, na época, era mais chegada a carne bovina, porém, como tinha gente que admirava um prato de galinha ao molho pardo e para as parturientes que eram muitas, não podia faltar a famosa e nutriente "canja de galinha". Assim o nobre vendedor tinha sua freguesia cativa.

Só que, com o advento das granjas e a chegada do frango congelado, o popular mercador ficou desempregado.

 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com