A A r

O Caçador de Preás

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

 

 

 

Havia em itiúba um esperto caçador, cuja preferência era o abate de preá, uma espécie de roedor que se alimenta de gramíneas e era muito abundante nas pastagens que se formavam nas encostas das serras.

Como também eram muitos os admiradores da carne desse pequeno animal, o tal caçador cada dia abatia mais e mais preás para vender, até que, sem  uma trégua para os animais procriar, o inevitável aconteceu, a caça começou a ficar rara. 

Vendo sua única fonte de renda desaparecer, o astuto caçador começou então a abater o rato cabudo, ou ratão de lajedo, como também é conhecido, e começou a vender sua carne como se fosse de preá. Por um bom tempo sua genialidade funcionou, porém, os outros caçadores, não encontrando mais a preciosa caça,  desconfiaram do moço e logo descobriram sua artimanha, desmascarando-o.

Logo a notícia correu de boca em boca, muita gente passou mal e foi o maior escândalo. O sabidão, para não apanhar ou até ser preso,  teve que se esconder por muitos tempo.

 

 

 

 

 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com