A A r

A Extinção dos Marrecos

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

 

 

 

Até a década de 1960, mais ou menos, era grande a presença de marrecos - ave anseriforme - nos açudes do Coité e do Jenipapo, onde procriavam.

Em bandos, eles voavam diariamente de um açude para o outro, porporcionando um bonito espetáculo quando passavam por cima da cidade.

Eram bastantes procurados por caçadores e com o advento, na época, da espingarda automática de cartuchos recarregáveis, sua sobrevivência foi seriamente ameaçada. Soube-se depois que os poucos bandos que restaram trataram de se mudar para o grande Açude do Monteiro que fica a quase trinta quilômetros, entre os municípios de Cansanção e Queimadas. A natureza sempre é mais esperta do que os homens... 

 

 

 

 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com