A A r

O Baile da Pimenta

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

 

 

 
 
Como os antigos dirigentes da outrora Sociedade União 2 de julho não permitiam festas animadas com sanfona, os bailes em homenagem ao São João no mês de junho eram realizados na Prefeitura Municipal.
 
Também, a exemplo do que acontecia na "2 de julho"  havia uma pré-seleção entre os que desejam participar, e consequentemente, isto causava constrangimento e descontentamento aos barrados.
 
E foram justamente estes ,que em um baile realizado com toda pompa  no salão nobre da prefeitura animado por um famoso sanfoneiro vindo de Petrolina, resolveram se vingar. Sorrateiramente jogaram pimenta seca e picada no salão pelas janelas sem que ninguém percebesse, e aí, com o pisa-pisa e o arrasta-pé dos dançarinos, não tardou a exalar um forte e asfixiante ardor picante no salão sufocando todo mundo.
 
Muita gente passou mal com falta de ar, os olhos ardendo e vermelhos de tanto lacrimejar, e os músicos  que tinham vindo de tão longe não conseguiram mais tocar, e a festa acabou antes da hora.  
 
 
                                                                    
 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com