A A r

O Comboio Desgarrado

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

 

 

Até a década de 1960 era intensa a movimentação de trens de cargas e de passageiros pela cidade e, consequentemente, sempre ocorriam avarias e descarrilhamentos, porém, nunca foi registrado nenhum acidente grave em Itiúba.

Um caso, porém, que chamou muito a atenção de todos, ocorreu no ano de 1957, quando um pesado comboio carregado de pedras e brita desprendeu-se, ou desingatou, como diziam,  da locomitiva quando subia a íngrime ladeira da laje preta que contorna a Serra de itiúba, e desceu desgarrado, em alta velocidade, passando, sem controle, pela cidade, deixando a velha Maria Fumaça sozinha.

A incrível velocidade das rodas de ferro em atrito com os trilhos provocando faiscas de fogo, e o ensurdecedor barulho causado  pelos vagões  chegaram a causar pânico à população, principalmente porque a estrada de ferro passa exatamente pelo centro da cidade. 

Todos que viram esta desenfreada e perigosa corrida, eu inclusive,  já esperavam que, adiante, os vagões tombariam provocando um inédito desastre, porém, milagrosamente, o pior não aconteceu graças a reversão de velocidade provocada quando o desgarrado comboio alcançou uma outra grande ladeira nas proximidades da bacia do  Açude do Jenipapo, onde finalmente parou.

 

 
 

  Veja e/ou guarde 7 lindos PPS com fotos
de Itiúba, clicando no link abaixo:

http://www.4shared.com/dir/3005946/98f59b92/PPS_de_Itiuba.html                            

                                      
 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com