A A r

Carnaval com Potó

Valmir Simões

 

 

 

 

 

 

 

Como todos sabem, outrora o nosso carnaval era uma beleza, reinava paz e alegria. De Salvador, vinham os filhos da terra que lá moravam ou estudavam e sempre traziam alguns amigos. Cada ano era melhor e com muito mais animação do que o anterior.

Em certo carnaval, no decorrer dos bailes, começaram a aparecer várias pessoas com a região do pescoço cheia de bolhas, como se fossem queimaduras. Descobriram, então, que eram provocadas pelo inseto chamado de potó, cuja secreção tem propriedades cáusticas que causam lesões na pele, muito dolorosas e de difícil tratamento. A cidade estava infestada desses insetos e a alegria do carnaval durou pouco para muitos

 







 

 

 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com