REMÉDIO PARA O ALCOOLISMO

Fernando P. de Carvalho

 

Papinha era um homem honesto e trabalhador que só tinha um defeito: bebia demais. Ele queria deixar a "marvada" mas não conseguia. Foi a médicos, frequentou terreiros, foi a centros espíritas e nada deu certo.

Uma brincadeira maldosa fez o que nada havia conseguido: ele deixou de beber para sempre.

Ao saírem de uma festa, lá prás duas horas da madrugada, alguns rapazes encontraram o Papinha completamente bêbado, caído na calçada. Eles então rasgaram os fundos da cueca e da calça, jogaram clara de ovo com algumas gotas de mercúrio-cromo e deixaram ele lá curtindo o sono de bêbado.

No dia seguinte, quando ele acordou, viu a calça rasgada no fundo, sentiu a pegajosa clara de ovo e viu os dedos da mão sujos de alguma coisa que parecia sangue, não teve dúvida nenhuma de que alguma coisa muito estranha e indesejável havia acontecido com ele naquela noite. Não contou nada a ninguém e deixou de beber para sempre

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Colaborações, sugestões, críticas e elogios podem ser enviados para o e-mail: fpcarvalho@globo.com

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com