A A r

Canção para as Meninas das 7 Casas

Egnaldo Paixão

 

 

 

 

 

 

 

A lua mandava um clarão discreto
sobre as meninas que roçavam na grama
tomadas todas de alguns pileques.

A noite ia alta e elas descansavam,
enquanto os homens que as queriam tanto
uns passos de rumba por ali ensaiavam.

Foi aquela uma noite de trabalho denso
para as meninas que adormeciam cansadas,
embora os corações não estivessem tensos.

Eram suas vidas flores desgarradas
esperanças findas sonhos acabados.
E as meninas adormeciam sem pensar em nada.

Sequer sonhavam com uma vida nova.
Não sabendo que em cada noite assim vivida,
estavam abrindo a sua própria cova.

A lua no entanto mandava um clarão discreto
como se à grama dissesse em que se deitavam,
dá-lhes alento, a vida se renova. Esqueçam.






 

 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com