A A r

O Zé Dantas do Bar

Egnaldo Paixão

 

 

 

 

 

Ele foi mais que um pai...
a sua guerra foi braba.
E se foi preciso lutar,
ele lutou muito mais,
E lutou quase sem armas.

A muitos pais, do seu tempo,
faltou ter muito mais garra,
para entrar na luta braba
como ele entrou e venceu.
E lutou quase sem armas.

Mas quem tem um ideal
e tem força assim tão brava
vai de qualquer modo
à luta, como ele foi e venceu.
E venceu quase sem armas.

Ele foi mais que um pai...
lutou por todos os filhos...
lutou por cima de tudo,
sem se deter um instante
diante dos empecilhos.

José Dantas, foi o seu nome.
e os seus amigos, Jegáicos.
Ele foi mais que um pai
para todos os seus filhos,
foi ele um grande espetáculo.

No ombro levou o fardo.
Não arredou do batente.
E só ficou satisfeito
quando educou a todos
e fez de um deles, Tenente.

Tenente Coronel
do Exército Brasileiro.
Zé Dantas tirou as estrelas
que escondia n’alma
e colocou nos ombros
de seu bom filho, Djalma.

 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com