A A r

O Cinema e o Jornal

Egnaldo Paixão

 

 

 

 

 

 

Como era assistir a um filme
numa Vila confinada

que só tinha um jornal um cinema
e uma praça acanhada?

Como era o jornal da Vila
dando notícias locais

quando todas elas não passavam
na semana de cinco, três e não mais?

Como era ver na Vila
bandas de músicas rivais

fossem nas procissões
fossem nos carnavais?

Como era desfilar
na mansidão de uma Vila

ternos de reis que encantavam
de tantas moças bonitas?

Como era no Teatro
ver dramas de forte enredo

com artistas do lugar
representando sem medo?

como era ir ao campo
todo domingo ver jogo

entre times inimigos
tirando lascas de fogo?

Como o povo dessa Vila
aprendeu o tom de tantas linhagens

futebol teatro e festas
de diferentes linguagens?

Pois foi mesmo Manoel Pinto
com o jornalista Assis

que trouxeram à Itiúba
os tons de vários brasis.


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com