A A r

Homenagem à Dona Francina, minha professora

Fenando Pinto de Carvalho

 

 

 

 

 

Ela foi minha professora por dois anos no curso primário e durante todo o curso ginasial. Conhecimento, capacidade, competência, autoridade e generosidade eram alguns dos seus atributos. Estou falando da Professora Francina Araújo, falecida recentemente. Quando eu era criança não gostava de ir à escola, não é que não gostasse de estudar, eu não gostava era de ficar na sala de aula. Dona Francina sempre me aconselhava, mostrando-me como o estudo poderia ajudar-me no futuro. Para despertar-me responsabilidade, ela, algumas vezes, indicou-me líder dos alunos da sala e escolheu-me outras tantas, para ser o chefe de grupos de estudos. Mesmo faltando aulas, porém, eu sempre era aprovado nos exames de fim de ano. Depois que sair do primário voltei a encontrar-me com a grande mestra no Ginásio Municipal onde iniciei e terminei o curso ginasial. Nessa época eu já gostava de freqüentar as aulas e Dona Francina era a professora de Português. Voltei a aprender muito com ela. Alguns anos depois que terminei o curso ginasial fui morar distante de Itiúba, mas, sempre que ia lá procurava visitá-la.

Algumas religiões dizem que nós estamos neste mundo para aprender, porém, Dona Francina não veio só para aprender, ela veio, também, para ensinar.

 

 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com