A A r

Cidade das Pedras

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

 

Na década de 60 os  itiubenses   Bertinho, João Batista, Burguinhos e Teixeirinha formaram um grupo com a finalidade de descobrir minérios raros e de valor comercial no município.

Depois de formada a parceria e dadas as incumbências de cada um e, como não podiam sair “cavocando” os terrenos alheios sem permissão dos proprietários, o Bertinho colocou inicialmente as terras de sua fazenda localizada no povoado de Covas à disposição dos novos descobridores.

Logo nas primeiras incursões os moços acharam vestígios de “molibdênio” um dos componentes do chumbo popularmente utilizado na confecção de lápis-grafite, e embora não fosse o que estavam procurando, ainda assim a descoberta serviu de incentivo. Porém, como a extração deste minério só é viável em grande escala, os novos Bandeirantes Itiubenses esqueceram a ”mina”  e partiram em busca de pedras preciosas.

Depois de meses de exaustiva procura sem encontrar nada, o desânimo começou a abater os nobres descobridores que ainda  até tentaram mais algum tempo também em outras terras, porém, o Burguinhos, o mais impaciente de todos, foi o primeiro a desistir da parceria quando proferiu a famosa frase:

“BERTINHO, VOCÊ QUER SABER DE UMA COISA, ESTA CIDADE SÓ TEM MESMO É  PEDRA PARA ALICERCE!”

 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com