A A r

Chutando a Bexiga do Boi

Valmir Simões

 

 

 

 

Quem não se lembra que a parte mais cobiçada do boi, pela garotada, era a bexiga? Pois era muito disputada, só se conseguia por encomenda, não sobrava para quem queria. Depois de passar por uma rigorosa limpeza, o passo seguinte era providenciar o seu enchimento com ar. Com um canudo tirado da folha do mamoeiro, era dado o início de todo o processo do sopra sopra. O canudo corria de boca em boca e, com o esforço de cada um, a bexiga ia tomando a forma e consistência de uma bola. As veias do pescoço, as bochechas ardendo e os olhos arregalados eram um sinal de que o individuo já estava no limite do esforço, aí via o próximo e assim por diante. Na verdade era produzida uma bola com o esforço conjunto de todos que queriam participar do baba. O barbante era encerado com cera de abelh, para dar uma melhor proteção contra o desgaste. Era na verdade uma bola simples e o seu custo era dividido entre todos, uma ninharia cabia para cada um. Todos brincavam na paz e sem disputas pessoais

 

 

 

 


Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com