Itiúba e os Balões

Hugo Pinto de Carvalho

 

Na velha Itiúba, até a década de 1960, era comum a prática de soltar balões dos mais variados tamanhos e cores nos festejos do mês de junho, e, como naqueles tempos as matas da região eram sempre verdes e a cidade não possuía postos de gasolina ou depósitos de qualquer outro produto inflamável, nunca foi registrado nenhum incidente com os bonitos, porém, perigosos artefatos.

Para que os balões atravessassem os céus da cidade em altura razoável que desse para todo mundo apreciar, os mesmo eram sempre lançados a partir do final da Rua do Fato e, geralmente, dependendo dos ventos, iam cair nas águas do Açude do Jenipapo.

Quando acontecia a cidade estar sem energia elétrica por pane no velho “motor da luz”, o que não era raro, aí então é que os balões ganhavam mais destaques nas noites de São João e São Pedro incentivando os “baloneiros” que criavam mais balões para colorir e iluminar os céus de Itiúba.


IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com