Nascidos Naturalmente

Valmir Simões

 

 

 

As mães daquele tempo sabiam muito bem o que era um parto natural. A nossa Itiúba não tinha maternidade, a figura da parteira, naquele momento, era fundamental, no entanto, pecava pela falta de assepsia, não usava luvas, toucas nem avental. Na cabeceira da cama, porém, não faltava um crucifixo de madeira, como que protegendo aquele momento tão importante da chegada de um ser vivo ao mundo.
Não podia faltar a Água Inglesa, um cálice durante vários dias evitava a quebra do resguardo, assim como teria que ficar pelo mesmo período com um pano amarrado na cabeça, para evitar constipação. Por que? Eu não sei, mas, talvez por recomendação da parteira.
O talco Gessy substituía as seivas, águas e colônias dos dias atuais. Nascemos num tempo das coisas simples e ainda estamos vivinhos para contar esses momentos tão significativos de nossas vidas.





Veja Itiúba no YouTube: http://br.youtube.com/watch?v=9PccnmWI3H4



IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com