Lembrança Escolar

Valmir Simões

 

 

 

Na parede da sala de visita, a foto do filho estava estampada sob a moldura e o vidro, como destaque entre os quadros da Santa Ceia e do Coração de Jesus, muito usados naquela época.
O pai mostrava, com orgulho, aquela foto, em preto e branco, do filho com uma caneta na mão, fingindo que estava escrevendo alguma coisa em um caderno sobre a mesa da Diretora. Um velho mapa-mundi fazia pano de fundo da foto. Era, na verdade, uma lembrança para toda a vida.
Em uma certa residência em Itiúba, além de todos esses quadros, mais dois completavam o acervo, sustentados por pregos e cordões, na parede caiada de branco. Um do curso de datilografia, outro parecia mais bem recente e com um destaque todo especial: o filho adulto, servindo ao Batalhão do 19 BC, no Bairro do Cabula em Salvador. - Um homem feito! Dizia o pai todo orgulhoso. - Quem sabe, um dia, se Deus quiser, vai ser gente grande no Exército Brasileiro?
Os anos se passaram. Certa vez eu procurava saber informações de Itiúba e alguns conterrâneos me perguntaram: - Lembra de fulano? A “branquinha” levou. Que pena! Era exatamente aquele garotão do 19 BC que o pai tanto apostava nele para ser um homem de bem, junto a tantos que galgaram os loiros da vitória na briosa corporação.



Veja Itiúba no YouTube: http://br.youtube.com/watch?v=9PccnmWI3H4



IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com