Nossas Brincadeiras

Antônio Ricardo da Silva Benevides

 

 

 

No meu tempo de criança em Itiúba, aconteciam as mais variadas brincadeiras, como ainda não existiam televisão, vídeo-game, vídeo-cassete, karaokê, controle remoto, carrinhos eletrônicos, MP3, MP4, telefone fixo e telefone celular, quase tudo era improvisado.
Os meninos brincavam de bola de gude, jogo de botão, fura-pé, arraias e periquitos, badogue, patinete, pião e carrapeta, barquinhos de papel, carrinhos de madeira com rodas de tampas de injeção de penicilina, cabra-cega, esconde-esconde, bola de meia, cavalo de cabo de vassoura e de galhos de oricurizeiro, além dos banhos nas cacimbas do Valadares, Cazé e Ademir.
As meninas brincavam de macaco nas calçadas, roda, bambolê, baleado, boneca de pano, guizado em pequenas panelas fabricadas na Fazenda Tapera, pula corda, boca de forno, pinta-lainha, telefone com caixas de fósforo da marca guarany e com fio de linha da marca corrente e finalmente guarde meu anel bem guardadinho.


“NÓS ERAMOS FELIZES E NÃO SABIAMOS”

 








 




 



IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com