A Poupança do nosso tempo

Valmir Simões

 

 

 

Antigamente Itiúba não possuía sequer uma agencia bancária. Em razão disso, as economias dos nossos comerciantes eram depositadas na rede bancária da cidade de Senhor do Bonfim, em razão de ser a cidade mais próxima e comercialmente muito mais desenvolvida, inclusive funcionando como um centro
de compras para os varejistas locais.

Os comerciantes mais “Fortes”, vamos assim dizer, possuíam cofres da marca “Luzitano” fabricados em Salvador, onde era comum abrir letreiros na fachada expondo o nome da firma.

As pessoas com parcos recursos recorriam a outros meios para guardar a sua poupança, como milhaeiros, dentro de colchões. etc. Era assim que se guardavam os tostões e os mil réis de antigamente.




 


 








 




 



IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com