As Vassouras de Garranchos

Valmir Simões

 

 

 

No tempo das “Vacas Magras”, a nossa P.M.I. (Prefeitura Municipal de Itiúba) tinha alguns garis que eram contados nos dedos das mãos. Quatro? Cinco? Não sei, perto disso. Os magricelos burros puxavam carroças com pneus carecas, desgastados e ressecados pelo tempo, em razão do sol escaldante da nossa terra e da temperatura infernal dos paralelepípedos de algumas ruas. A principal ferramenta de trabalho, a “vassoura” era fabricada pelos próprios garis, com garranchos e gravetos amarrados na extremidade de uma vara, presos e bem apertados com arame, a fim de suportar o tranco do dia a dia, Para quem visitava a nossa Itiúba e presenciava esta cena, analisava de imediato e tirava uma radiografia da pobreza do município.

Espero que em pleno século XXI essa prática tenha sido abolida do no nosso Município e a modernidade da coleta do lixo e da varrição das ruas tenha melhorado bastante.





 


 








 




 



IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com