NOITE DE LOBISOMEM

Hugo Pinto de Carvalho

Por muito tempo a cidade conviveu com supostas aparições de um temido lobisomem que atacava as pessoas que surgiam em seu caminho, principalmente nas noites de lua cheia de sextas-feiras.

Várias vítimas do monstro registraram suas queixas na Delegacia de Polícia local. Delegado e policiais deram plantões e mais plantões nos locais onde o peludo aparecia, mas nada encontraram. Essa situação continuou sem uma solução deixando a população em polvorosa e com medo de sair às ruas à noite, até que a polícia começou a desconfiar, notando que nas ruas onde o bicho aparecia, assustando os moradores, sempre surgia uma moça grávida depois. Quando ele começava a aparecer em outra rua, outra donzela grávida surgia lá também. Logo a população também começou a achar que havia alguém se passando por lobisomem com a intenção de afugentar possíveis concorrentes às suas conquistas amorosas.

Nunca se chegou a descobrir a verdade, porém ficou comprovado que em cada rua onde o suposto lobisomem aparecia uma criança nascia nove meses depois e só a mãe sabia, mas não dizia, quem era o pai

 

IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS ENGRAÇADAS

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Veja a próxima crônica

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com