O DEDÉ SOLDADO

Fernando Pinto de Carvalho e Djalma Lino dos Anjos

O Dedé da Ana do Calumbi era um bom rapaz, trabalhador, de origem humilde, que não fazia mal a ninguém.

Antes de tornar-se Soldado da Polícia Militar ele foi balconista do Bar do Zé Dantas e trabalhou como Guarda-Noturno da cidade.

Uma noite, já depois que a luz da cidade havia apagado, o nosso garboso guarda-noturno, portando sabre, cassetete, revólver e soco inglês, patrulhava as ruas da cidade. Um amigo dele, escondeu-se na esquina da Padaria do Almir Ferreira e quando ele passou, deu-lhe um enorme susto, gritando bem alto:- EU VOU PEGAR VOCÊ!!!

Armado até os dentes, o Dedé pegou uma pedra no chão, fez menção de atirá-la na direção do grito e depois saiu correndo e ninguém soube onde ele foi parar.

Ele sempre dizia que essa história não aconteceu e que tudo foi inventado pelo seu amigo.A verdade é que essa história , na época, saiu até na seção "Impossível Acontece" da Revista O Cruzeiro.

(Fato que me foi lembrado pelo Djalma dos Anjos, via e-mail)

 

IR PARA O ÍNDICE DAS CRÔNICAS ENGRAÇADAS

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE GERAL
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR

 

Veja a próxima crônica

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho

fpcarvalho@globo.com