Inesquecível Itiúba

Valmir Simões

 

Em novembro de 2009 fui a Itiúba rever a terra, amigos e matar a saudade. Andei por diversas ruas, hoje bastante modificadas pelas construções. Muita coisa mudou, mas, a memória do velhinho ainda continua a mesma, a minha infância é inesquecível. Estava hospedado em uma pousada no centro da cidade e, às vezes, colocava uma cadeira na porta de entrada e ficava ali observando o movimento de ir e vir das pessoas, motos, carros, bicicletas, etc. e como se um filme estivesse passando na minha memória, relembrando os bons tempos. Passando pela rua à tardinha, encontrei o velho amigo Macambira batendo papo sentado com outros no batente de uma casa comercial, Ah! Que engraçado, ainda o mesmo hábito de quando tínhamos o armazém junto ao Cinema, isso não mudou, ainda permanece o velho papo da tardinha ao por do sol. Lá adiante o primo Juracy fazia uma reforma no seu bar, para dar maior conforto aos fregueses. O prédio da saudosa Rádio Cultural, em frente ao bar, mostrava ainda a mesma estrutura, deixando na minha mente momentos de saudade e lembranças dos meus amigos. O prédio do cinema somente os mais antigos lembram-se de sua fachada. A cidade mudou, sim, para melhor? Não sei. Não tínhamos violência, famílias sentavam em cadeiras de lona e ficavam até altas horas conversando com os vizinhos, sob a luz do luar, e a fresca da noite, e um sono tranquilo, sem o barulho ensurdecedor de hoje. Naquele tempo a cidade era tão pacata que tínhamos apenas um delegado, um cabo e dois ou três soldados, que dava preguiça de não ter o que fazer. Que Deus  te proteja Itiúba, juntamente com seus filhos.

 

 

 

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com