Banho de Cuia

Valmir Simões

 

 

Naquele tempo, como já foi relatado por vários escritos deste site, a nossa velha e querida Itiúba vivia no isolamento, bem distante do progresso. Não tinha água encanada, luz elétrica, esgotamento sanitário, etc. Muitas residências, possuíam o banheiro rústico, sem as paredes azulejadas, apenas no cimento queimado ao natural, ou no vermelho roxo terra. Os aguadeiros da cidade, transportavam o precioso líquido no lombo dos jegues, ou carroças com tonéis e, com escadas, despejavam a água na caixa do banheiro, que serviam para o banho e através de uma canalização de chumbo alimentavam a descarga do sanitário, um típico exemplo do que acontecia na nossa residência. As pessoas com menos recursos, costumavam tomar banho nos quintais, geralmente à noite, usando uma lata d’água e uma cuia, e os pés apoiados sobre tijolos, fixos no chão. Banho frio à noite amenizava o calorão do dia. E assim íamos vivendo naquele tempo, do jeito que era possível.

 

 

 

 

 

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com