Surdos-Mudos

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

Segundo a medicina moderna, um indivíduo só deve ser considerado “surdo-mudo”, quando nasce com deficiências múltiplas dos órgãos da audição e da fala. Ou seja, uma pessoa surda, não significa que seja muda, nem uma pessoa muda, significa que seja surda. Desde que não tenha deficiência dos órgãos da fala, quem nasce surdo pode aprender a falar com a ajuda de exercícios de fonoaudiologia, ao contrário de quem nasce com audição perfeita, mas com os órgãos da fala atrofiados.

Isso me faz lembrar que, como viveram em Itiúba três pessoas com o problema, o mudo do João do Cambão, o mudo da Varzinha e o mudo cabelereiro, todos com evidentes sinais de que seus órgãos da fala não eram atrofiados porque emitiam sons enquanto gesticulavam, talvez, se tivessem dado a eles a oportunidade de fazer os exercícios recomendados pela medicina, pudessem falar, apesar de nascerem surdos. Mas, naquela época em que nem médico exista na cidade, quem nascia surdo implicitamente estava condenada a ser mudo também.



 

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com