A Primeira Máquina de Escrever

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

A primeira máquina de escrever ou de datilografia da cidade, foi uma da marca Remington de teclado com letras de marfim, adquirida pelo coronel Belarmino Pinto na década de 1940 e largamente utilizada no escritório de contabilidade de suas empresas comerciais.

Aproveitando que meu pai – Sr. Joviniano Carvalho ou mais conhecido como Seu Jovi – era o contabilista das empresas do coronel, e exímio datilógrafo, e considerando que, quem soubesse escrever à máquina teria mais chances de empregos em concursos, eu e meus irmãos, Bertinho, Banduca, Herbinho, Fernando e o Wilton, não perdemos tempo, e em pouco tempo com sua necessária supervisão, aprendemos os segredos da datilografia, inclusive até como fazer a manutenção da máquina.

Como relíquia, esta mesma velha máquina, ainda conservada, hoje, pertence ao acervo da ONG SERRA DE ITIÚBA, e mesmo após mais de setenta anos, ainda funciona, se necessário.

 




 

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com