AViagem

Antônio Ricardo da Silva Benevides

 

 

 

As viagens de trem que eu fazia em companhia do meu saudoso pai, Ricardo Benevides, para Salvador, ficaram gravadas em minha memória e eu não consigo esquecer fatos que ocorriam durante a longa viagem. Apesar de ser muito criança, ficava feliz em saber que estava saindo de uma pequena cidade cravada no sertão baiano para visitar a capital do estado.
Depois de longos meses de pesquisa, tive a satisfação de rememorar os nomes das estações, ou seja, as paradas obrigatórias do trem, no percurso, Itiúba a Salvador. São elas:
Itiúba, Cacimbas, Jacurici, Queimadas, Rio do Peixe, Santa Luz, Itareru, Salgadália, Barrocas, Serrinha, Quinjí, Lamarão, Catana, Agua Fria, Jaraí, Ouricanga, Aramari, Alagoinhas, Narandiba,Sítio Novo, Pau Lavrado, Catu, Pojuca, Pitanga, Mata de São João, Amado Bahia, Dias Dávila, Góes Calmon, Parafuso, Simões Filho, Mapele, Aratu, Paripe, Coutos, Periperí, Praia Grande, Escada, Itacaranha, Almeida Brandão, Lobato e finalmente a estação da Calçada, em Salvador-Bahia-Brasil.



 

 




 

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com