Cortina de Chitão

Valmir Simões

 

 

 

Conforme relatos anteriores, todos sabem que antigamente a nossa velha e querida Itiúba possuía energia movida a moto e com horário determinado para ligar e desligar as luzes da cidade. Geralmente a energia só durava até por volta de 22 horas, mais ou menos, passando daí tudo ficava às escuras. Eu e alguns dos meus amigos geralmente tinham mais de uma namorada na cidade, ou uma certa e outra meio as escondidas. Tenho lembranças que na residência de uma que ficava em segundo plano, geralmente permanecia lá até altas horas da noite, sob a luz do candeeiro, proseando, contando lorota, matando o tempo, e os pais, logo cedo, dava um boa noite ou até amanhã, entravam no quarto e puxavam a cortina de chitão substituta da porta que não existia.


 

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com