Escaldando a "Fussura"

Valmir Simões

 

 

 

Os mais antigos lembram-se muito bem da falta de higiene da velha matança, um abatedouro de animais a céu aberto, onde urubus, cachorros e até gente, disputavam o mesmo espaço pela sobrevivência. Espero que nos dias atuais tal cenário já não mais exista. Ainda está gravado na minha lembrança o que vi quando, ainda garoto, achei de acompanhar o Zé Querino, em uma das suas idas à matança. Lá, na maioria das vezes, as vísceras eram colocadas em latas em cima de trempe de pedras com o fogo alimentado por garranchos, onde a “fussura” era escaldada, sem nenhuma higiene.

 

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com