Eleições e Voto de Cabresto

Valmir Simões

 

 

 

Naquele tempo, em época de eleições, a nossa cidade vivia sob o domínio de duas correntes partidárias, PSD E UDN, que disputavam politicamente, a Prefeitura e a Câmara de Vereadores. Comida farta, transporte a vontade, boca de urna livre e os famosos votos de cabresto, daqueles que viviam na dependência dos políticos locais. Ainda menino, no dia da eleição, juntava chapinhas (voto) para fazer aviãozinho com os amigos, em uma brincadeira de criança. Meu saudoso pai Zé Simões, um eleitor fiel à corrente partidária do Sr. Belarmino Pinto de Azeredo pregava ou colava as fotos de Seu Belarmino na nossa casa comercial e ai de alguém que tentasse, riscar ou rasgar, pois estava procurando briga. Ainda me lembro de uma eleição para Presidente da República que tinha a vassourinha do Jânio e a espadinha do Lott, era uma febre dos políticos da cidade carregar na lapela esses objetos. E o feijão do Lomanto, candidato a Governador, imitando os candidatos da esfera federal? Havia títulos com fotos, porém, até morto votava.

 


 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com