Papagaio Falador

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

 

Houve uma época, em Itiúba, que em quase todas as casas da cidade se criava papagaios. Como eram muitos, alguns não falavam nada mesmo. Serviam de pura decoração dado a beleza de suas penugens. Mas alguns, talvez por receber melhor treinamento de seus proprietários, falavam de verdade. Diziam os nomes de todos os moradores da casa, imitavam os vendedores de frutas e verduras que passavam gritando seus produtos pelas ruas, arremedavam os cachorros da casa, assobiavam e até cantarolavam. Talvez porque a Rua do Chamego fosse uma das mais movimentadas da cidade, os "louros" dessa rua eram os mais bem falantes.


Pena que o Louro José da Ana Maria Braga tenha nascido bem depois dessa época, senão com certeza ela iria levá-lo a Itiúba para fazer um edição de seu programa para gravar um bate-papo entre ele e os papagaios tagarelas itiubenses.


 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com