CIRCO DO PEDRO CORUJA

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

 

No meu tempo de adolescente em Itiúba, era comum a passagem de muitos circos pela cidade quando ainda eram armados na Praça Nova. Em sua maioria, eram pequenos e com poucas opções de atrações para oferecer ao público, por isso apresentavam-se por duas ou três semanas no máximo, e partiam para outra localidade.

Porém, eu ainda me lembro que o Circo do Pedro Coruja agradou tanto a população local que, por incrível que pareça, ficou quase um ano na cidade. É difícil explicar o fenômeno, porquanto era igualzinho aos anteriores. Praticamente suas atrações resumiam-se nas apresentações do palhaço Pascolino, inegavelmente um bom artista, a dupla chamada de indinho e indão, imitando as danças dos selvícolas brasileiros, um cantor de boleros imitando o mexicano Luís Miguel, uma encenação de uma pequena peça teatral diariamente, e a maior atração da casa que era a dançarina Maria Pureza dançando rumbas. Só isso, repetindo-se todas as noites mas, inexplicavelmente sempre conseguia casa cheia fazendo forte concorrência ao Cine Itiúba.

 


 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com