O CANGACEIRO

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

 

O antigo Cine-Itiúba quase não passava filmes nacionais. Primeiro, porque eram poucas as opções e segundo, porque o sistema de som do cinema não ajudava muito. Porém, quando surgiu o famoso filme de Lima Barreto O CANGACEIRO e foi exibido na cidade, bateu o recorde de bilheteria de toda a história do velho cinema, e olha que nem precisou recorrer àquela prática de carregar as tabuletas pelas ruas batendo em uma enxada de aço, para chamar a atenção do público. Bastou a eficiente propaganda do Fernando na Rádio Cultural de Itiúba enaltecendo as qualidades do filme e seus artistas, que o resultado despertou a curiosidade da população itiubense.

O tema, como o próprio título sugere, é sobre a vida de um grupo de cangaceiros liderados pelo terrível capitão Galdino, provocando medo e terror no interior do Brasil, numa clara alusão ao cangaceiro nordestino Lampião e seu bando. Com músicas nordestinas, como “Mulher Rendeira” e “Xaxado”, que deram mais autenticidade ao enredo, toda a população de Itiúba, que conhece muito bem essa história, não quis perder a oportunidade de conferir, daí que o cinema não foi capaz de acolher todo mundo em uma só apresentação, e foi preciso promover uma reprise do filme, coisa que nunca tinha acontecido no Cine Itiúba. Todos os filmes passavam apenas uma única vez porque o aluguel era muito caro. Mas, O CANGACEIRO quebrou a regra. Foi o único que conseguiu esta proeza.

 

 

 


 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com