I

O QUEBRADOR DE SODA CÁUSTICA

Hugo Pinto de Carvalho

 

 

 

 

 

Como antigamente a soda cáustica era muito usada na fabricação do chamado sabão de massa, em Itiúba o perigoso produto era vendido abertamente e até sem os cuidados devidos, em todos os armazéns da cidade.

O maior problema para os vendedores era que a soda chegava acondicionada em tonéis de aço de 50 quilos em estado sólido e em monobloco, tornando-se necessário quebrá-la para ser retirada de sua embalagem. E essa perigosa tarefa sempre era executada pelo velho e conhecido carregador Leovegidio, ou “Ló” como era conhecido na cidade, que correndo riscos de queimaduras, e com auxilio de uma pesada marreta, batia fortemente várias vezes nos tonéis até esfarelar o produto, e depois ainda tinha que colocá-lo em outro recipiente porque o original ficava imprestável de tantas marretadas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IR PARA O ÍNDICE DE CRÔNICAS DESTE AUTOR
IR PARA O ÍNDICE POR ASSUNTO
IR PARA O ÍNDICE POR AUTOR
IR PARA O ÍNDICE GERAL

 

Itiúba do meu Tempo - Fernando P. de Carvalho


fpcarvalho@globo.com